Sobre a importância da oração

Atualizado: 8 de Nov de 2019




A oração é necessária para sabermos a vontade de Deus para nossa vida. A oração é muito importante para alcançarmos de Deus as graças necessárias à nossa salvação. É pela oração que encontramos forças para superar os momentos difíceis (...), enfim, por que a oração é tão importante? Porque na oração falamos com Deus, o nosso Criador, o nosso Salvador. Tudo seria diferente se fôssemos de oração, ou seja, pessoas que estão sempre em contato com Deus. Mas, infelizmente, não rezamos. E por vários motivos: preguiça, desleixo, distrações..., não rezamos porque somos preguiçosos, não queremos fazer o mínimo de esforço por amor a Deus, ou — desleixados — nem sequer lembramos de rezar, ou ainda, quando rezamos, rezamos de um jeito muito distraído. E o pior: talvez não rezamos porque nem sabemos rezar. É triste perceber que a criatura não sabe falar com o Criador, que o homem não sabe falar com Deus, mesmo sendo um Deus amor que se deixa encontrar, e que diz para nós: "chamo-vos de amigos" (Cf. Jo 15, 15), em outras palavras: "Eu quero estar próximo de vocês como um amigo, quero uma relação de amor e intimidade". E nós — muitas vezes — desdenhamos esse convite amoroso do Senhor.


Quando amamos alguém e essa pessoa deseja um encontro conosco, logo nos arrumamos e nos preparamos para esse encontro tão especial. Imagina como não devemos nos preparar para o encontro com o nosso Senhor. É preciso preparar o ambiente e o coração, para que, por um breve momento, estejamos em contato com Deus, que nos ouve no oculto (Cf. Mt, 6, 6). Depois, antes de encontrar-se com Deus é preciso encontrar-se consigo mesmo, e para isso uma pergunta é indispensável: "Como eu estou?" E de acordo o momento (as preocupações, as inquietações...) colocar em oração, dizendo: "Senhor, estou muito preocupado com tal situação, me sinto mal com isso (...), quero me dedicar exclusivamente a Ti neste momento, mas não consigo, me ajuda, Senhor". Depois, precisamos saber muito bem: “O que eu falo” (oração) e “para Quem eu falo” (Deus). Ou seja, é preciso não só pronunciar uma oração pronta e decorada, mas saber o que está se falando, ou seja, meditar sobre o que está falando para Deus.

Um método de oração muito eficaz é a Lectio Divina, que consiste na Leitura, Meditação, Oração e Contemplação da Sagrada Escritura.

A Palavra de Deus, “Jesus”, está sempre a nos falar. E esta única Palavra se expressa de duas formas: interior e exterior.


A Palavra exterior vai desde Jesus, o Verbo encarnado (que anunciou o Evangelho), passa pelos apóstolos e seus sucessores (...), até hoje, através dos ministros de Deus, os pregadores da Verdade. E através da Sagrada Escritura. A Palavra interior de Deus é a que fala dentro de nós. Deus está neste momento falando conosco, mas não sabemos ouvir, pois estamos ocupados demais com as vozes do mundo, as seduções do mundo, as ilusões do mundo, que ganham uma força muito grande quando se encontra com a voz carnal em nós, por conta da nossa natureza descaída.


É preciso aprender a ouvir a Palavra de Deus, que é uma força para a salvação daquele que crê (Cf. Rm 1, 16). Quando a Palavra exterior se encontra com a Palavra interior ganha uma força muito grande, convidando a nossa vontade para fazer a vontade de Deus. E assim somos iluminados pela luz da Fé e realizamos um ato de Fé. E de fé em fé nossa vida vai mudando, e estaremos agradando a Deus, vivendo como justos (Cf. Rm 1, 17). Até chegar a dizer como São Paulo: "Eu vivo, mas não sou eu quem vive, é Cristo que vive em mim. Minha vida presente na carne vivo-a pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim" (Gl 2, 20).


30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo