A Síndrome de Adão – O esconder-se do “ser” Homem

Atualizado: 4 de Set de 2019



Mas o Senhor Deus chamou o homem, e disse-lhe: “Onde estás?” Gênesis, 3; 9.

E a pergunta continua até hoje: onde estás, Homem?


Esta é a questão básica desse texto: como o ser homem, (ser masculino, a masculinidade) - designado por Deus tem-se distanciado daquele do plano original.


Mas antes de iniciar, vamos rapidamente pontuar três coisas:

1º - Para nós é claro que, ao nível do Ser, homem e mulher tem a mesma dignidade e não existem diferenças entre eles.

2º - Desde desde a concepção, a embriogênese do novo ser humano passa pela expressão de proteínas derivadas do código genético. Se o seu par de cromossomos sexuais apresentarem apenas um tipo de gameta (XX), toda a embriogênese será destinado a características femininas, se apresentarem 2 tipos (XY), a embriogênese será definida para a formação de um ser com fisiologia masculina. É um processo clássico, comum nos livros de embriologia, que define: homem e mulher.

3º - Acreditamos que no desenvolvimento da criança, ela necessite de uma referência masculina e feminina e a privação destas, ou outros fatores referentes a estas referências, que não é o proposito deste discutir, pode ocasionar confusões de identidade.


Agora vamos lá, já que queremos falar do homem, vamos começar demostrando o que se tem de diferente. Existe uma diferença física entre homem e mulher, clara e óbvia - fisiológica - desenvolvidas principalmente pela sinalização hormonal própria. Além disso hormônios podem sinalizar em diferentes tipos celulares, inclusive, células nervosas, assim, o desenvolvimento do sistema nervoso, é diferente também. Têm-se demostrado que diferentes áreas cerebrais sofrem alteração pela presença do hormônio testosterona (na puberdade, existe diferença no desenvolvimento cerebral sexo-dependentes). Em outras palavras, sim, o cérebro masculino é diferente do feminino! São diferentes, logo, o cérebro sendo a “maquinaria” pela qual a alma (como aquela que faz a ponte entre corpo e espírito (Conf. São Paulo e Santa Tereza bendita da cruz) se utiliza, homem e mulher de forma diferente tem uma relação com o espírito, e em última análise, simplificando, com DEUS.


Benefícios da diferenciação homem e mulher: Para a teologia cristã (criacionistas), isso é muito claro. Deus criou homem e mulher, dois serem iguais em dignidade, mas diferentes fisicamente, emocionalmente e, que juntos, a partir de sua complementariedade foram queridos por Deus para o desenvolvimento perfeito da humanidade.


Então, Deus quis dois seres diferentes, que se complementam, e que juntos tornar-se-iam perfeitos.

E se formos pensar seguindo a linha de pensamento de Darwin (evolucionista) é claro que essa diferencial sexual, onde homens tinham a estrutura física-psico-sócio para caçar, cuidar, prover alimento e as mulheres condições de gerar, cuidar e educar a prole, foram essenciais para que nossa espécie se sobressaísse em relação as outras, assim, na seleção natural a diferenciação masculina \ feminina parece ter sido um diferencial. Mais ainda só existe sucesso evolutivo, se a espécie se propagar, ou seja, homem e mulher que geram filhos.


Pronto, agora chegamos no ponto: Existe um ser homem, uma masculinidade! (Agora para nós clara e querida por Deus e expressa biologicamente!) Então, o que desde Adão, a masculinidade foi ferida? Onde adão deixou de “ser” homem, de exercer sua masculinidade, a sua essência última?


O Senhor Deus tomou o homem e colocou-o no jardim do Éden para cultivá-lo e guardá-lo. Deu-lhe este preceito: "Podes comer do fruto de todas as árvores do jardim; mas não comas do fruto da árvore da ciência do bem e do mal; porque no dia em que dele comeres, morrerás indubitavelmente." O Senhor Deus disse: "Não é bom que o homem esteja só; vou dar-lhe uma ajuda que lhe seja adequada." Gênesis 2:15-18


É muito claro, que Deus criando Adão primeiro o confiou tudo, a mulher é uma ajuda (e que ajuda. Obvia, necessária!). Mas a responsabilidade primeiramente Deus quis do Homem. Assim diz Santo Tomás de Aquino quando cita Santo agostinho: “Agostinho diz: Se a cabeça é o homem, deve viver melhor e dar à sua esposa o exemplo de todas as boas obras, para que o imite. Ora, quando aquele, que deve proceder melhor, peca, o seu pecado é mais grave. Logo, Adão pecou mais gravemente que Eva”


Pois é, A CULPA é de Adão! Era dele a responsabilidade, ele foi criado com todas as condições (cito novamente: físico (cérebro, hormonal), psíquico, espiritual para isso)


Quando Adão deixou de assumir sua responsabilidade de cuidar, zelar, proteger e principalmente guardar a ordem de Deus, o pecado entrou no mundo. Isso não parou em Adão, parece ser uma síndrome onde cada dia mais, nós homens, deixamos de assumir aquilo que é próprio nosso no fisiológico-psíquico-sócio-espiritual. É uma síndrome porque são um conjunto de sintomas que afetam todos os âmbitos.


Na sociedade de hoje é clara, ainda mais por influência do feminismo, que os homens estão cada vez mais se escondendo, como Adão fez, e deixando aquilo que é próprio nosso.


O guerreiro, o desbravador, o sábio, que toma decisões, que guia e zela. Os homens estão cada vez mais fragilizados.

Como que dependendo das mulheres (parece até mais fácil, deixar que elas façam tudo, às vezes nos causa até menos estresse: Fico na minha paz, me escondo e deixo elas fazerem o que querem). Mas, é próprio nosso, a nível de essência, o contrário. Nós temos a capacidade e o dever dado por Deus, próprio de nossa constituição física, psíquico, sócio e espiritual de responder essa responsabilidade de cuidar, guardar, defender a moralidade. Sermos pontos de segurança!


E me atrevo a dizer: parece que a desgraça da sociedade é cada vez maior, quando nós homens, nos afundamos mais nesta síndrome.... A sociedade querida por Deus, onde o homem é a cabeça (não o mais importante, mas uma parte que têm deveres) se afasta do que deveria ser.


E quando nós Homens vamos ter essa consciência? como lutar com uma síndrome? Como ser aquilo que Deus quer de mim, enquanto Homem?

Se desde adão, nossa referência já não está bem? De onde vamos aprender? Como um pai ensinaria o filho a ser homem?


A resposta não é simples: Mas, a busca pela verdade, para encontrar a nossa essência querida por Deus deve ser constante durante toda a vida. Mas o começo é: Conhecer! Conhecer a síndrome, saber o que eu homem sou capaz, quais minhas responsabilidades, quais as minhas diferenças da mulher. O que posso somar a sociedade, a minha família, a minha esposa, sendo um homem, conforme o designo de Deus.


E para mim o mais importante neste tempo atual e que estamos deixando de lado: Assumir: Sou homem, sou importante! É bonito ser homem!

“Ser homem” é essencial: a nós Deus deu primeiramente todos os mandados, obrigações e deveres! Vamos então correr atrás disso e reestabelecer em nossas vidas o plano original de Deus dentro da nossa essência de homem?

Este é o início de uma série de escritos…. o assunto é denso, são muitas as referências de onde tiramos todo nosso pensamento (se quiserem, podemos passar...) Neste primeiro pensamos como introdução dessa síndrome, no próximo, iremos refletir mais sobre o assunto....


Espero que tenha servido como um alerta, uma “pulga atrás da orelha” para você – digo, nós!


Em breve discutiremos mais sobre esse assunto...sugestões e críticas são bem vindas!


Deus é bom!

151 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© Copyright 2020  |  In Veritatem  |  Todos os direitos reservados

Quem procura a verdade busca a Deus
Logo_InVeritatem-01.png
  • Facebook
  • YouTube